Inovadomus: GFi parte 2



A Morph acaba de concluir mais uma campanha de inspecções geofísicas no edifício Inovadomus, em Ílhavo, que vem funcionando como um verdadeiro laboratório vivo da aplicação de metodologias inovadoras de Engenharia Civil na área da reabilitação de edifícios.

A Morph / Grupo Dryas Octopetala abraçou o projecto Inovadomus em 2012, no seguimento de um reforço das relações de cooperação científica com o Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Aveiro (DEC-UA).
Desde então, a Morph assumiu, sempre em colaboração com o DEC-UA a vertente de inspecções não destrutivas do edifício, com vista á caracterização e mapeamento rigoroso de toda a estrutura da construção, materiais e técnicas utilizados e patologias da construção e infra-estruturas no chão ou nas paredes, para além da caracterização do solo sobre o qual se instalou o edifício.

Diversas técnicas de inspecção por detecção remota foram entretanto utilizadas neste projecto, de acordo com os objectivos e necessidades de informação sucessivas da equipa de Eng. Civil que está a projectar a intervenção, com destaque para o laserscanning, que permitiu construir um modelo digital completo “as-is” do edifício, e o georradar, cujos resultados vêm demonstrando o interesse deste método para a obtenção prévia de informações estruturais e do estado de conservação do edifício sem necessidade de realização de inspecções destrutivas.

Nesta segunda campanha de inspecção (que se segue à inspecção extensiva na qual foram caracterizados localizadas e caracterizadas infraestruturas, elementos estruturais, materiais de construção, alterações ao edifício e patologias no edificado), inspeccionámos em pormenor alguns dos elementos antes identificados, visando responder a novas questões que a própria informação geofísica inicial levantara.



Arquivo de Notícias